segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Comissão de Educação dará prioridade total ao PNE, diz Fátima Bezerra

Deputada Fátima bezerra

Indicada para a presidência da Comissão de Educação e Cultura da Câmara pela bancada do PT, a deputada Fátima Bezerra (PT-RN), afirmou que a principal tarefa do colegiado será a apreciação do Plano Nacional de Educação (PNE 2010-2020).

A petista afirmou que a meta da comissão é concluir a apreciação do PL nº 8035/10, do Executivo, que trata do PNE, ainda no primeiro semestre na Câmara. A expecativa dela é de que o Senado aprove a matéria no segundo semestre. Temas como a expansão e melhoria dos índices de qualidade do ensino médio, profissional e superior , e a universalização do ensino infantil, devem estar no centro dos debates do colegiado, informou Fátima.

Abaixo, integra da entrevista concedida pela deputada ao Informes.

Informes - Qual a principal prioridade da comissão para 2011?

Fátima - Sem dúvida, o projeto do PNE, por tudo que ele significa para o futuro da educação brasileira e para os destinos do nosso País. No entanto, é preciso ressaltar que isso não trará prejuízo às demais preposições importantes que tramitam na comissão.

O projeto do PNE prevê a universalização do ensino infantil até 2016. Como será tratada esta meta na comissão?

Já existe uma predisposição dos integrantes da comissão de propor a antecipação desta meta para 2014. Já tivemos um grande avanço nesse sentido, com a aprovação da emenda 59, em 2010, que garante obrigatoriedade do ensino público dos níveis infantil até o médio. Com certeza vamos consolidar essa meta no PNE, até porque já é matéria constitucional.

Outra meta incluída no texto enviado pelo governo prevê a duplicação do número de vagas no ensino profissionalizante e superior, até 2020. Como este debate deve ser abordado no PNE?

Temos que avançar muito no que diz respeito a essa meta, porque, mesmo com todo o esforço do governo do presidente Lula, ainda estamos muito aquém das demandas por vagas neste segmento. Atualmente, somente 14% dos nossos jovens têm acesso ao ensino superior, quando a meta já era chegar aos 30% no último PNE. Essas metas ainda são tímidas, temos que ousar mais. A boa notícia é que a presidenta Dilma já se comprometeu em manter a política de expansão do ensino profissional e superior, iniciado no governo Lula, que foi responsável por um grande salto na oferta de vagas, especialmente no ensino técnico.

Deputada, o ensino médio brasileiro tem registrado baixos índices de qualidade. Este tema é tratado no PNE?

Com certeza! Sabemos que o ensino médio oferecido pelas redes estaduais de ensino do País entrou em um processo de atratividade baixa e profunda. Temos que fazer um debate para além da oferta de vagas, porque na prática, muitos alunos não se sentem atraídos para a sala de aula, devido à questão da qualidade. Temos que fazer a seguinte reflexão: porque isso não ocorre na rede federal de ensino profissional, onde a procura do jovens é imensa? O PNE será uma boa oportunidade para discutirmos a possibilidade de apoio técnico e financeiro do governo federal aos estados, que constitucionalmente são responsáveis pelo ensino médio.

Qual a estratégia que a senhora adotará para garantir agilidade na aprovação do PNE?

Em primeiro lugar, queremos fazer um trabalho conjunto com a Comissão de Educação do Senado, para que, após aprovado na Câmara, o texto não sofra mudanças e tenha que retornar a essa Casa. Na próxima semana, vamos fazer a instalação da comissão, indicar um novo relator para o PNE e iniciar imediatamente a construção de uma agenda de debates. Já existe uma grande movimentação por parte da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), no sentido de promover seminários para debater o plano com a sociedade. Tem que ser um calendário consistente para atingirmos a meta de ver o PNE sancionado ainda este ano.

Como a comissão tratará os temas da cultura em sua gestão?

Com a devida urgência e importância que ela merece. Queremos assegurar avanços nos projetos importantes como o ProCultura, a Proposta de Emenda Constitucional, PEC 150, que trata do financiamento da cultura, e a PEC do Sistema Nacional de Cultura, entre outros. Temos a determinação de fazer com que a cultura seja tratada como uma política de Estado, como deseja a presidenta Dilma.

Fonte: Portal do PT

Comissão de Educação dará prioridade total ao PNE, diz Fátima Bezerra

Deputada Fátima bezerra

Indicada para a presidência da Comissão de Educação e Cultura da Câmara pela bancada do PT, a deputada Fátima Bezerra (PT-RN), afirmou que a principal tarefa do colegiado será a apreciação do Plano Nacional de Educação (PNE 2010-2020).

A petista afirmou que a meta da comissão é concluir a apreciação do PL nº 8035/10, do Executivo, que trata do PNE, ainda no primeiro semestre na Câmara. A expecativa dela é de que o Senado aprove a matéria no segundo semestre. Temas como a expansão e melhoria dos índices de qualidade do ensino médio, profissional e superior , e a universalização do ensino infantil, devem estar no centro dos debates do colegiado, informou Fátima.

Abaixo, integra da entrevista concedida pela deputada ao Informes.

Informes - Qual a principal prioridade da comissão para 2011?

Fátima - Sem dúvida, o projeto do PNE, por tudo que ele significa para o futuro da educação brasileira e para os destinos do nosso País. No entanto, é preciso ressaltar que isso não trará prejuízo às demais preposições importantes que tramitam na comissão.

O projeto do PNE prevê a universalização do ensino infantil até 2016. Como será tratada esta meta na comissão?

Já existe uma predisposição dos integrantes da comissão de propor a antecipação desta meta para 2014. Já tivemos um grande avanço nesse sentido, com a aprovação da emenda 59, em 2010, que garante obrigatoriedade do ensino público dos níveis infantil até o médio. Com certeza vamos consolidar essa meta no PNE, até porque já é matéria constitucional.

Outra meta incluída no texto enviado pelo governo prevê a duplicação do número de vagas no ensino profissionalizante e superior, até 2020. Como este debate deve ser abordado no PNE?

Temos que avançar muito no que diz respeito a essa meta, porque, mesmo com todo o esforço do governo do presidente Lula, ainda estamos muito aquém das demandas por vagas neste segmento. Atualmente, somente 14% dos nossos jovens têm acesso ao ensino superior, quando a meta já era chegar aos 30% no último PNE. Essas metas ainda são tímidas, temos que ousar mais. A boa notícia é que a presidenta Dilma já se comprometeu em manter a política de expansão do ensino profissional e superior, iniciado no governo Lula, que foi responsável por um grande salto na oferta de vagas, especialmente no ensino técnico.

Deputada, o ensino médio brasileiro tem registrado baixos índices de qualidade. Este tema é tratado no PNE?

Com certeza! Sabemos que o ensino médio oferecido pelas redes estaduais de ensino do País entrou em um processo de atratividade baixa e profunda. Temos que fazer um debate para além da oferta de vagas, porque na prática, muitos alunos não se sentem atraídos para a sala de aula, devido à questão da qualidade. Temos que fazer a seguinte reflexão: porque isso não ocorre na rede federal de ensino profissional, onde a procura do jovens é imensa? O PNE será uma boa oportunidade para discutirmos a possibilidade de apoio técnico e financeiro do governo federal aos estados, que constitucionalmente são responsáveis pelo ensino médio.

Qual a estratégia que a senhora adotará para garantir agilidade na aprovação do PNE?

Em primeiro lugar, queremos fazer um trabalho conjunto com a Comissão de Educação do Senado, para que, após aprovado na Câmara, o texto não sofra mudanças e tenha que retornar a essa Casa. Na próxima semana, vamos fazer a instalação da comissão, indicar um novo relator para o PNE e iniciar imediatamente a construção de uma agenda de debates. Já existe uma grande movimentação por parte da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), no sentido de promover seminários para debater o plano com a sociedade. Tem que ser um calendário consistente para atingirmos a meta de ver o PNE sancionado ainda este ano.

Como a comissão tratará os temas da cultura em sua gestão?

Com a devida urgência e importância que ela merece. Queremos assegurar avanços nos projetos importantes como o ProCultura, a Proposta de Emenda Constitucional, PEC 150, que trata do financiamento da cultura, e a PEC do Sistema Nacional de Cultura, entre outros. Temos a determinação de fazer com que a cultura seja tratada como uma política de Estado, como deseja a presidenta Dilma.

Fonte: Portal do PT

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Marcha das Margaridas espera reunir 100 mil mulheres em Brasília


A 4ª Marcha das Margaridas pretende reunir cem mil mulheres em Brasília nos dias 16 e 17 de Agosto. O trabalho de mobilização já começou, informa a coordenadora geral da Marcha e secretária de Mulheres da Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura) Carmen Foro. A coordenadora, que é filiada ao PT no Pará, disse ao programa TVPT Entrevista que a caravana das Margaridas deverá ser a maior mobilização social durante todo o ano de 2011.

Da mesma importância, segundo Carmen, é o fato de que a marcha encontrará no Palácio do Planalto, pela primeira vez, uma mulher presidenta. Com o lema “2011 razões para marchar por desenvolvimento sustentável com justiça, autonomia, igualdade e liberdade”, a diretora da Contag prevê o envolvimento de milhões de mulheres, se somadas as companheiras que participarão das etapas em cada Estado e em cada município.

O evento acontece a cada quatro anos, sempre no mês de agosto, para lembrar que em agosto de 1983 foi assassinada a líder sindical dos trabalhadores rurais de Alagoa Grande, Paraíba, dona Margarida Alves. A sindicalista promovia campanhas em defesa dos direitos trabalhistas, como carteira de trabalho assinada, 13º salário e férias. A primeira edição da Marcha foi em 2000. Em 2007, na terceira Marcha, cerca de 50 mil trabalhadoras rurais participaram, conseguindo visibilidade, reconhecimento social, acesso das mulheres à terra, assistência técnica, crédito, políticas sociais e direitos de cidadania.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Governo Federal lança nova marca oficial

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Vereadora Lucélia participou da Faxina Ecológica em Patu

Vereadora Lucélia participou do evento "Faxina Ecológica"

A vereadora Lucélia Ribeiro, participou da 1ª Faxina Ecológica de Patu, evento idealizado pelo cidadão Sherman Suassuna.

O evento serviu para alertar a população sobre a preservação do nosso meio ambiente.

A "faxina" aconteceu no domingo passado e contou com a participação de toda a comunidade.

Imagens

Fotos: secom



Pelo 2º Ano a Vereadora Lucélia Ribeiro (PT) Teve o Melhor Desempenho na Câmara Municipal de Patu

Vereadora Lucélia Ribeiro

O Blog PATUNEWS lançou uma enquete de avaliação do desempenho dos legisladores patuenses nestes dois primeiros anos dos seus mandatos da atual legislatura, que diga-se de passagem, foi um tanto tumultuada.

A enquete permaneceu no ar do dia 10 ao dia 31 de janeiro de 2011, portanto, 22 dias e obteve 1.529 votos.

A pergunta formulada aos leitores do PatuNews foi: QUAL O VEREADOR(A) QUE MELHOR DESEMPENHOU SUA FUNÇÃO PARLAMENTAR ATÉ AGORA?

A exemplo da enquete lançada em 2010, a vereadora LUCÉLIA RIBEIRO (PT) foi a mais bem avaliada pelos leitores, mas este ano o destaque da votação ficou para o ítem NENHUM(A), o que significa que 63,44% dos que votaram na enquete acham que nenhum dos nossos vereadores desempenhou como deveria a sua função parlamentar até agora.

Veja abaixo o resultado final da enquete:

Período da Enquete:
Do dia 10 ao dia 31 de janeiro de 2011, portanto 22 dias.

Votos obtidos: 1.529 votos.

Pergunta: Qual o vereador(a) que melhor desempenhou sua função parlamentar até agora?

NENHUM(A): 970 votos - 63,44%
LUCÉLIA RIBEIRO (PT): 184 votos - 12,03%
ALEXANDRINO SUASSUNA (PMDB): 90 votos - 5,89%
FRANCISCO FIGUEIREDO (DEM): 83 votos - 5,43%
LOURDES LEÃO (PC do B): 50 votos - 3,27%
MARGARIDA MARIA (DEM): 49 votos - 3,21%
MANOEL LINDOMAR (PPS): 31 votos - 2,03%
RESENILDO ERNESTO (PSB): 30 votos - 1,96%
ANA CRISTINA (PSB): 21 votos - 1,37%
MARIA HELENA (PPS): 21 votos - 1,37%.

Fonte: Blog da Folha Patuense

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Vereadora Lucélia participou da inauguração da mini-adutora do jatobá

A vereadora Lucélia Ribeiro participou na tarde da última quinta-feira (17) da inauguração da mini- adutora João Luiz de Aquino, na comunidade do Jatobá.

Diversas autoridades do município estiveram presentes na solenidade.

Em sua fala, a vereadora destacou a importância desta obra para os moradores daquela comunidade: "Esta é uma obra de extrema importância não só para os moradores da comunidade, mas também para os produtores rurais que agora terão água em todas as épocas do ano" disse a vereadora.

Imagens

Fotos: Aluisio DutraMomento da fala da vereadora Lucélia

Ato simbólico